sábado, 26 de junho de 2010

Acabou....

Sim, acabou. Eu sei.

Terminou, como se nunca tivesse começado.
Nunca tivesse acontecido.
Não significou nada para você.
Não teve a mínima importância.

Tanto tempo, tanta estória,
tantos sonhos.
Perdidos.

Como pode ser tão insensível?
Como pode ser tão cruel?
Como pode ser tão mesquinho?

Sabia que, cedo ou tarde, tudo teria fim.
Apenas não imaginava que seria assim,
de modo tão brusco, tão pífio.

Você e seu prazer sórdido de me ver sofrer.
É isso o que você quer? Me ver exausta e envelhecida?
Sua ironia desprezível me enoja.

Sabe o que mais me incomoda?
Eu te amo.
Eu te amo perturbadoramente.
Provavelmente, meu coração cansado ainda te amará até o fim de minhas forças.

Você não soube me amar.
Iludiu-me e eu, apenas uma garotinha sonhadora e inexperiente,
acreditei.
Acreditei cegamente.

Nunca mais amarei.
Estou desiludida.
E a culpa é sua.
Você acabou com todos os meus sonhos infantis,
toda a beleza da minha inocência.
Você acabou comigo.

Charlotte H.

Nenhum comentário:

Postar um comentário