terça-feira, 29 de junho de 2010

fuga da inspiração

Te procuro,
Te encontro,
Tento te agarrar e você foge.

Volto a te procurar,
Volto a te encontrar.
Quer saber, não vou te prender a força.

Fique se quiser,
Volte quando bem entender.
Tu és livre para ir e vir.

Mas se tu, inspiração, tiveres compaixão,
Agrade-me ao me ver, e às vezes,
Deixe-me te fazer palavra.

Saiba que você encanta.
Encanta até os lábios de quem te canta
E os ouvidos de quem te encanta.

Faço-te um apelo:
Junte-se aos tantos que te querem e mude minha vida,
Pois vivo a correr atrás de ti.

Nenhum comentário:

Postar um comentário