sábado, 26 de junho de 2010

A noite....

O espelho negro de águas calmas nessa noite reflete apenas o vulto escuro de um dragão a voar solitário, em sua velocidade máxima, como se buscasse chegar logo a algum lugar.
Mas nessa noite o mar não espelha nenhuma luz, o ar não tem nenhum perfume. Não há estrelas nem nuvens no céu. A lua já não existe. Nessa noite não haverá chuva. Nem sequer os ventos trarão alguma novidade. Somente a criatura que voa no vazio se esforça para encontrar onde pousar e ter o seu descanso. Perdido de seus jardins, longe de suas terras. Não se atreve a se entregar às densas trevas daquelas águas tão frias e profundas. O silêncio é absoluto, a escuridão é total. A noite parece ser eterna...

Nenhum comentário:

Postar um comentário