quinta-feira, 19 de agosto de 2010

"Cirurgiões sempre têm um plano: onde cortar, onde grampear, onde costurar... Mas, mesmo com os melhores planos, complicações podem acontecer. E, de repente, você é pego com as calças na mão.

[...]

O lance com os planos é que eles não levam em conta o inesperado. Então, quando nos arremessam uma bola curva para rebatermos - seja numa sala de operações ou na vida - nós temos que improvisar. Claro, alguns de nós são melhores que os outros. Já alguns de nós têm que partir pro plano B e fazê-lo dar certo. E, às vezes, o que queremos é exatamente que precisamos. Mas às vezes... às vezes, o que precisamos é de um novo plano."

Nenhum comentário:

Postar um comentário