quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Adeus:
É quando o coração que parte deixa a metade com quem fica.
Amigo:
É alguém que fica para ajudar quando todo mundo se afasta.
Amor ao próximo:
É quando o estranho passa a ser o amigo que ainda não abraçamos.
Caridade:
É quando a gente está com fome, só tem uma bolacha e reparte.
Carinho:
É quando a gente não encontra nenhuma palavra parra expressar o que sente e fala com as mâos, colocando o afago em cada dedo.
Ciúme:
É quando o coração fica apertado porque não confia em si mesmo.
Cordialidade:
É quando amamos muito uma pessoa e tratamos todo mundo da maneira que a tratamos.
Doutrinação:
É quando a gente conversa com o Espírito colocando o coração em cada palavra.
Entendimento:
É quando um velhinho caminha devagar na nossa frente e a gente estando apressado não reclama.
Evangelho:
É um livro que só se lê bem com o coração.
Evolução:
É quando a gente está lá na frente e sente vontade de buscar quem ficou para trás.
Fé:
É quando a gente diz que vai escalar um Everest e o coração já o considera feito.
Filhos:
É quando Deus entrega uma jóia em nossa mão e recomenda cuidá-lá.
Fome:
É quando o estômago manda um pedido para a boca e ela silencia.
Inimizade:
É quando a gente empurra a linha do afeto para bem distante.
Inveja:
É quando a gente ainda não descobriu que pode ser mais e melhor do que o outro.
Lágrima:
É quando o coração pede aos olhos que falem por ele.
Lealdade:
É quando a gente prefere morrer que trair a quem ama.
Mágoa:
É um espinho que a gente colocano coração e se esquece de retirar.
Maldade:
É quando arrancamos as asas do anjo que deverámos ser.
Netos:
É quando Deus tem pena dos avós e manda anjos para alegrá-los.
Ódio:
É quando plantamos trigo o ano todo e estando os pendões maduros a gente queima tudo em um dia.
Orgulho:
É quando a gente é uma formiga e quer convencer os outros de que é um elefante.
Paz:
É o prêmio de quem cumpre honestamente o dever.
Perdão:
É uma alegria que a gente se dá e que pensava que jamis teria.
Perfume:
É quando mesmo de olhos fechados a gente reconhece quem nos faz feliz.
Pessimismo:
É quando a gente perde a capacidade de ver em cores.
Preguiça:
É quando entra vírus na coragem e ela adoece.
Raiva:
É quando colocamos uma muralha no caminho da paz.
Saudade:
É estando longe, sentir vontade de voar, e estando perto, querer parar o tempo.
Sexo:
É quando a gente ama tanto que tem vontade de morar dentro do outro.
Simplicidade:
É o comportamento de quem começa a ser sábio.
Sinceridade:
É quando nos expressamos como se o outro estivesse do outro lado do espelho.
Solidão:
É quando estamos cercados por pessoas, mas o coração não vê ninguém por perto.
Supérfluo:
É quando a nossa sede precisa de um gole de aguá e a gente pede um rio inteiro.
Ternura:
É quando alguém nos olha e os olhos brilham como duas estrelas.
Vaidade:
É quando a gente abdica da nossa essência por outra, geralmente pior.


do livro:"O Homem Que Veio da Sombra" de Luiz Gonzaga Pinheiro
Eu nada sei



Não sei escrever tudo o que sinto,

Mas sei sentir e com um amor imenso cada pedacinho da vida.

Não sei amar de morrer porque para mim amar é viver.

Não sei sonhar todos os meus sonhos, só sei sonhar o que o meu coração pede.

Não sei dar tudo de mim, mas me esforço para dar o que posso.

Não sei quase nada da vida, mas sei que é bom existir.

Tudo o que eu sei é que a vida é linda e que enquanto houver um mínimo de Ágape para oferecer, a vida vale

a pena viver.
O que é o Ágape?



Em uma vilazinha do interior, havia uma pequena escola que comportava todas as crianças da região.

Uma professora em especial, era muito querida pelos seus pequenos alunos.

Eles sentiam-se tão à vontade em sua presença, que não hesitavam em perguntar o que lhes viesse à cabeça.

Durante uma aula, um aluninho perguntou:

- Professora, o que é o Ágape ?

Eu vi um livro aí, de um tal de Padre, o que é Ágape?

A professora sentiu que a criança merecia uma resposta à altura da pergunta que fizera, e pensou em um modo

de explicar na prática, para que todos compreendessem melhor.

Como já estava na hora do recreio, pediu para que cada aluno desse uma volta pelo pátio da escola e que cada

um trouxesse o que mais despertasse nele, o sentimento de amor ( Ágape ).

Assim, a resposta serviria para todos e seria melhor entendida.

As crianças saíram apressadas e findo o recreio voltaram entusiasmadas.

A professora então pede:

- Quero que cada um mostre o que trouxe consigo.

A primeira criança disse:

- Eu trouxe esta flor, não é linda?

Vou levá-la para casa e colocá-la em um vaso bem bonito.

A segunda criança falou:

- Eu trouxe esta borboleta.

Veja o colorido de suas asas, vou colocá-la em minha coleção.

A terceira criança completou:

- Eu trouxe este filhote de passarinho.

Ele havia caído do ninho junto com outro irmão.

Não é uma gracinha?

E assim as crianças foram se colocando, uma a uma.

Quando todos já haviam apresentado o que cada um trouxe, a professora notou que havia uma criança

que tinha ficado quieta o tempo todo.

Ela estava vermelha de vergonha, pois nada havia trazido.

A professora se dirigiu a ela e perguntou:

- Meu bem, por que você não trouxe alguma coisa?

E a criança timidamente respondeu:

- Desculpe professora.

Vi a flor, senti o seu perfume, pensei em arrancá-la, mas preferi deixá-la para que seu perfume exalasse por mais tempo

e as pessoas pudessem contemplar sua beleza.

Vi também a borboleta, leve, colorida!

Ela parecia tão feliz voando de lá para cá, que não tive coragem de aprisioná-la.

Vi também um passarinho caído entre as folhas, mas ao subir na árvore notei o olhar triste de sua mãe e preferi

devolvê-lo ao ninho.

Portanto professora, trago comigo o perfume da flor, a sensação de liberdade da borboleta e a gratidão que senti

nos olhos da mãe do passarinho, e, mas eu lhe trouxe um beijo.

A professora agradeceu emocionada àquela criança e lhe deu nota máxima.

Essa criança, dentre todas, fora a única que percebera que só podemos trazer o amor no coração.

Somente no coração...
MENSAGEM




Amigo é coisa pra se guardar...



Um filho pergunta à mãe:

- Mãe posso ir ao hospital ver meu amigo? Ele está doente!

- Claro, mas o que ele tem?

O filho, com a cabeça baixa, diz:

- Tumor no cérebro.

A mãe, furiosa, diz:

- E você quer ir lá para quê? Vê-lo morrer?

O filho lhe dá as costas e vai...

Horas depois ele volta vermelho de tanto chorar, dizendo:

- Ai mãe foi tão horrível, ele morreu na minha frente!

A mãe, com raiva:

- E agora?! Tá feliz?! Valeu a pena ter visto aquela cena?!

Uma última lágrima cai de seus olhos e, acompanhado de um sorriso, ele diz:

- Muito, pois cheguei a tempo de vê-lo sorrir e dizer:

'- EU TINHA CERTEZA QUE VOCÊ VINHA!'

Moral da história:

A amizade não se resume só em horas boas, alegria e festa.

Amigo é para todas as horas, boas ou ruins, tristes ou alegres.

CONSERVE SEUS AMIGOS ( as ) ! PERDOE DESAVENÇAS QUANDO HOUVER, SEJA FELIZ


AO LADO DELES PORQUE O VALOR QUE ELES TÊM NÃO TEM PREÇO...
" O ferreiro "



Era uma vez um ferreiro que, após uma juventude cheia de excessos, resolveu entregar sua alma a Deus.

Durante muitos anos trabalhou com afinidade, praticou a caridade, mas, apesar de toda sua dedicação,

nada parecia dar certo na sua vida.

Muito pelo contrário: seus problemas e dívidas acumulavam-se cada vez mais.

Uma bela tarde, um amigo que o visitara -- e que se compadecia de sua situação difícil -- comentou:

"É realmente estranho que, justamente depois que você resolveu se tornar um homem temente a Deus,

sua vida começou a piorar.

Eu não desejo enfraquecer sua fé, mas apesar de toda a sua crença no mundo espiritual, nada tem melhorado.

O ferreiro não respondeu imediatamente.

Ele já havia pensado nisso muitas vezes, sem entender o que acontecia em sua vida.

Entretanto, como não queria deixar o amigo sem resposta, começou a falar e terminou encontrando a explicação

que procurava.

Eis o que disse o ferreiro:

Eu recebo nesta oficina o aço ainda não trabalhado e preciso transformá-lo em espadas.

Você sabe como isto é feito?

Primeiro eu aqueço a chapa de aço num calor infernal, até que fique vermelha.

Em seguida, sem qualquer piedade, eu pego o martelo mais pesado e aplico golpes até que a peça adquira a forma

desejada.

Logo, ela é mergulhada num balde de água fria e a oficina inteira se enche com o barulho do vapor, enquanto a peça

estala e grita por causa da súbita mudança de temperatura.

Tenho que repetir esse processo até conseguir a espada perfeita: uma vez apenas não é suficiente.

O ferreiro deu uma longa pausa, e continuou:

Às vezes, o aço que chega até minhas mãos não consegue agüentar esse tratamento.

O calor, as marteladas e a água fria terminam por enchê-lo de rachaduras.

E eu sei que jamais se transformará numa boa lâmina de espada.

Então, eu simplesmente o coloco no monte de ferro-velho que você viu na entrada de minha ferraria.

Mais uma pausa e o ferreiro concluiu:

Sei que Deus está me colocando no fogo das aflições.

Tenho aceito as marteladas que a vida me dá, e às vezes sinto-me tão frio e insensível como a água que faz sofrer o aço.

Mas a única coisa que peço é:

"Meu Deus, não desista, até que eu consiga tomar a forma que o Senhor espera de mim.

"Tente da maneira que achar melhor, pelo tempo que quiser -- mas jamais me coloque no monte de ferro-velho

das almas".
Ágape, que leva a Felicidade



"Se tudo na vida é relativo, relativa também é a idéia que cada um faz da felicidade.

Para uns, felicidade é dinheiro no bolso, roupa nova no armário.

Para outros a felicidade representa o sucesso, a carreira brilhante, o simples fato de se achar importante,

(ainda que na verdade as coisas não sejam bem assim).

Para outros tantos, ser feliz é conhecer o mundo, ter um conhecimento profundo das coisas da terra e do ar.

Mas para mim, ser feliz é diferente.

Ser feliz é ser gente, é ter vida, que como dizia o poeta: "é bonita, é bonita, é bonita..."

Felicidade é a família reunida, é viver sem chegada, sem partida.

É sonhar, é chorar, é sorrir.

Felicidade é viver cercado de amor, é plantar amizade, é o calor do abraço daquele amigo, que mesmo distante,

lembrou de dizer: "alô".

Ser feliz, é acordar as cinco da matina, depois de ter ido dormir às três da madrugada, com sono e pra lá de cansado,

só pra dar uma pontinha da cama, para o filho dormir.

Ser feliz é ter violetas na janela, é chá de maçã com canela, é pipoca na panela.

É um cd com bons louvores, para esquentar o coração.

Ser feliz é curtir sol radiante, frio aconchegante, chuvinha ou temporal.

Ser feliz é enxergar o outro (e sabe lá quantos outros, que cruzam nossa estrada).

Ser feliz é ser amigo, mas... Antes de tudo é ter Jesus, como nosso melhor amigo."
Tudo o que eu preciso



Tudo o que eu preciso para viver carrego sem ocupar as mãos.

Tudo o que eu preciso para ser feliz não se transporta numa caixa, não se guarda numa bolsa, nem pesa nos ombros.

Carrego comigo o que é possível para me movimentar livre, nesse mundo tão cheio de coisas.

As coisas que eu carrego não têm peso, nem forma, nem volume.

São coisas que me alimentam sem que eu precise comer.

Que me locomovem sem que eu precise caminhar.

Que me alegram sem que eu precise comprar.

Carrego comigo a sabedoria herdada dos meus pais.

A dignidade conquistada com o meu trabalho.

As lições aprendidas na dor.

O amor dos meus afetos.

E a força da minha fé.

Com isso eu posso ir mais longe do que qualquer viajante carregado de bagagem.

Assim fica mais fácil viver e andar por aí.

Porque coisas ocupam espaços, atravancam caminhos, bloqueiam a visão.

As coisas que não cabem no coração, pesam nos braços.

Por isso eu sou carregado por Jesus.
A Aranha



Uma vez um homem estava sendo perseguido por vários malfeitores que queriam matá-lo.

O homem, correndo, virou em um atalho que saía da estrada e entrava pelo meio do mato e, no desespero,

elevou uma oração a Deus da seguinte maneira:

"Deus Todo-Poderoso fazei com que dois anjos venham do céu e tapem a entrada da trilha para que os bandidos

não me matem!"

Nesse momento escutou que os homens se aproximavam da trilha onde ele se escondia e viu que na entrada

da trilha apareceu uma minúscula aranha.

A aranha começou a tecer uma teia na entrada da trilha.

O homem se pôs a fazer outra oração cada vez mais angustiado :

-- "Senhor, eu vos pedi anjos, não uma aranha."

-- "Senhor, por favor, com Tua mão poderosa coloca um muro forte na entrada desta trilha, para que os homens

não possam entrar e me matar..."

Abriu os olhos esperando ver um muro tapando a entrada e viu apenas a aranha tecendo a teia.

Estavam os malfeitores entrando na trilha, na qual ele se encontrava esperando apenas a morte.

Quando passaram em frente da trilha o homem escutou :

-- "Vamos, entremos nesta trilha!"

-- "Não, não está vendo que tem até teia de aranha?

Nada entrou por aqui. Continuemos procurando nas próximas trilhas".

Fé é crer no que não se vê, é perseverar diante do impossível.

Às vezes pedimos muros para estarmos seguros, mas Deus, como sempre, em sua SABEDORIA e BONDADE

infinita, dá a cada Ser, tão só o que é necessário para sua subsistência, e somente espera que tenhamos confiança

n'Ele para que Seu Poder, Glória e Proteção se manifestem de forma JUSTA e PERFEITA.
A Arte de Viver Bem ( Ágape )



Não exija dos outros o que eles não podem lhe dar,
Mas cobre de cada um a sua responsabilidade.

Não deixe de usufruir o prazer,
Mas que não faça mal a ninguém.

Não pegue mais do que você precisa,
Mas lute pelos seus direitos.

Não olhe as pessoas só com os seus olhos,
Mas olhe-se também com os olhos delas.

Não fique ensinando sempre,
Você pode aprender muito mais.

Não desanime perante o fracasso,
Supere-se o transformando em aprendizado.

Não se aproveite de quem se esforça tanto,
Ele pode estar fazendo o que você deixou de fazer.

Não estrague um programa diferente com seu mau humor,
Descubra a alegria da novidade.

Não deixe a vida se esvair pela torneira,
Pode faltar aos outros...

O amor (Ágape) pode absorver muitos sofrimentos,
Menos a falta de respeito a si mesmo!

Se você quer o melhor das pessoas,
Dê o máximo de si,
Já que a vida lhe deu tanto.

Enfim, agradeça sempre,
Pois a gratidão abre
As portas do coração.
Receita da alegria - Paz na consciência



Não há receita melhor para vivermos alegres do que a paz na consciência.

Como conquistar essa alegria?

Não fazendo aos outros aquilo que não gostaríamos que fizessem para nós.

Busquemos agir com paciência, tolerância, indulgência, misericórdia para com o próximo.

Respeitemos a forma de pensar e agir dos outros, não criticando nem julgando, tampouco querendo impor nossas

idéias e conceitos.

Se não tivermos algo de bom e construtivo a dizer, melhor nos calarmos.

Quando falamos e agimos de modo impulsivo é provável que venhamos a nos arrependermos mais tarde.

Não é agradável descobrirmos que com nossas palavras e atitudes causamos tristeza, mágoa e dor em alguém.

Todo o mal que produzirmos para os outros, fatalmente se refletirá em nós, pois nossa consciência nos acusará,

tirando nosso sossego, alegria e bem estar.

Assim, evitemos todo mal, procurando agir sempre voltados para o bem, ainda que sejamos os verdadeiros ofendidos.

Confiemos sempre na Divina Providência.

Jesus vela por nós, especialmente quando trabalhamos pelo bem.

Agindo com amor só teremos motivos para alegria.

Paz na consciência é receita de alegria!!!
Ágape, o milagre do amor



O amor é um milagre

que não acontece todos os dias...

Ele chega sem avisar,

nos toma a maior parte do dia

e quando chega à noite,

ele queima por dentro da gente.

O Ágape nos dá asas,

nos faz acreditar na liberdade,

nos faz crer que é possível,

que alguém, em algum lugar,

faz tudo pra nos fazer contente.

O amor lapida até a mais

antiga pedra.

O Ágape nos faz sonhar acordados,

nos perdoa,

quando estamos desolados.

O Ágape nos levanta,

quando não temos mais forças,

nos acalenta,

quando estamos sozinhos.

O amor, pela simples palavra,

nos faz sentir importantes,

quando, muitas vezes,

estivemos no fundo do poço.

O Ágape, em sua cor toda branca,

não pode ser manchado,

nem usado pra outros fins,

porque por ser intenso,

ser maravilhoso,

o ágape deve ser cuidado,

o ágape deve ser acreditado,

pra que nunca,

em nenhum momento,

estejamos diante deste amor,

magoados...
MENSAGEM




Quem inventou o amor?



Quem inventou o Ágape?

Só pode ser alguém com poder supremo,

alguém capaz de diferenciar os sentimentos,

capaz de mudar o mundo com um simples gesto.

Quem inventou o Ágape o amor?

Só pode ser alguém especial,

alguém único, capaz de inundar corações com emoção,

com desejos de reparação.

Quem inventou o amor?

Só poderia mesmo ser nosso Deus, nosso Pai.

Capaz de criar um mundo com tantas perfeições,

que só mesmo o homem para danificá-lo com suas más intenções.

O amor é perfeito, a vida é perfeita,

só depende de quais são os olhos que a vê,

de quais são os corações que a sente.

Ame!

Pois o amor é gratuito!

Ágape.
Ninguém consegue entender o Ágape o Amor doação.

É um sentimento sem limites,

Sem razões,

Sem alternativas...

O Ágape não enxerga a beleza

E nem a riqueza,

Apenas a pureza e a simplicidade.

O Ágape não escolhe tempo e nem espaço para surgir.

É algo espontâneo,

O qual nada consegue impedir que se

Transforme num sentimento inexplicável,

O Ágape o qual te faz passar noites em claro,

E viagens pensando

Sem reações...

Deixando que os pensamentos tomem conta do seu ser,

Te deixando com os olhos arregalados

Por não entender como isso foi acontecer...

E quando o Ágape passa de sonhos

Para Realidade, é como se seu ser

Ganhasse asas,

E você conseguisse voar pra qualquer

Lugar do universo.

O segredo do Ágape está trancado por sete chaves,

Chaves perdidas as quais todos procuram...

Mas a procura será eterna,

Pois o segredo do Ágape é algo sagrado,

Só DEUS tem em mente esse sagrado segredo,

Que será guardado pela

Eternidade!!!
"Pensamentos tornam-se ações, ações tornam-se hábitos, hábitos tornam-se caráter, e nosso caráter torna-se nosso destino".
A inteligência sem amor te faz perverso.

A justiça sem o Ágape te faz implacável.

A diplomacia sem amor te faz hipócrita.

O êxito sem o Ágape te faz arrogante.

A riqueza sem amor te faz avarento.

A docilidade sem Ágape te faz servil.

A pobreza sem amor te faz orgulhoso.

A beleza sem o Ágape te faz ridículo.

A autoridade sem amor te faz tirano.

O trabalho sem o Ágape te faz escravo.

A simplicidade sem amor te deprecia.

A oração sem o Ágape te faz introvertido.

A lei sem amor te escraviza.

A política sem o Ágape te deixa egoísta.

A fé sem o Ágape se converte em tortura.

A vida sem amor... Não tem sentido



Evangelize!!!!!
Vamos pensar???





Era uma vez uma moça que estava à espera de seu vôo, na sala de

embarque de um grande aeroporto.

Como ela deveria esperar por muitas horas pelo seu vôo, resolveu comprar um livro para matar o tempo. Comprou, também, um pacote de bolachas.

Sentou-se numa poltrona, na sala VIP do aeroporto, para que pudesse descansar e ler em paz.

Ao seu lado sentou-se um homem.

Quando ela pegou a primeira bolacha, o homem também pegou uma.

Ela se sentiu indignada, mas não disse nada. Apenas pensou:

"Mas que cara de pau ! Se eu estivesse mais disposta, lhe daria um soco no olho para que ele nunca mais esquecesse !!!"

A cada bolacha que ela pegava, o homem também pegava uma. Aquilo a deixava tão indignada que não conseguia nem reagir. Quando restava apenas uma bolacha, ela pensou:

"O que será que este abusado vai fazer agora?"

Então o homem dividiu a última bolacha ao meio, deixando a outra metade para ela.

"Ah!!! Aquilo era demais !!!". Ela estava bufando de raiva!

Então, ela pegou o seu livro e as suas coisas e se dirigiu ao local de embarque.

Quando ela se sentou, confortavelmente, numa poltrona já no interior do avião olhou dentro da bolsa para pegar uma bala, e, para sua surpresa, o pacote de

bolachas estava lá... ainda intacto, fechadinho !!!

Ela sentiu tanta vergonha! Só então ela percebeu que a errada era ela sempre tão distraída!

Ela havia se esquecido que suas bolachas estavam guardadas, dentro da sua bolsa...

O homem havia dividido as bolachas dele sem se sentir indignado, nervoso ou revoltado, enquanto ela tinha ficado muito transtornada, pensando estar dividindo as dela com ele.

E já não havia mais tempo para se explicar... nem para pedir desculpas!



Quantas vezes, em nossa vida, nós é que estamos comendo as bolachas dos outros, e não temos a consciência disto?

Antes de concluir, observe melhor!

Talvez as coisas não sejam exatamente como você pensa!

Não pense o que não sabe sobre as pessoas.



" Existem quatro coisas na vida que não se recuperam :

- a pedra, depois de atirada;

- a palavra, depois de proferida;

- a ocasião, depois de perdida

- e o tempo, depois de passado ".
A Marca de Amor



Marcelinho tinha uma cicatriz no rosto, as pessoas de seu colégio não falavam com ele e nem sentavam ao seu lado,

na realidade quando os colegas de seu colégio o viam franziam a testa devido à cicatriz ser muito feia.

Então a turma se reuniu com o professor e foi sugerido que aquele menino da cicatriz não frequentasse mais o colégio,

o professor levou o caso à diretoria do colégio.

A diretoria ouviu e chegou à seguinte conclusão:

Que não poderia tirar o menino do colégio, e que conversaria com o menino e ele seria o ultimo a entrar em sala de aula,

e o primeiro a sair, desta forma nenhum aluno via o rosto do Marcelinho, a não ser que olhassem para trás.

O professor achou magnífica a idéia da diretoria, sabia que os alunos não olhariam mais para trás.

Levado ao conhecimento do Marcelinho da decisão ele prontamente aceitou a imposição do colégio, com uma condição:

Que ele compareceria na frente dos alunos em sala de aula, para dizer o porquê daquela CICATRIZ.

A turma concordou, e no dia Marcelinho entrou em sala dirigiu-se a frente da sala de aula e começou a relatar:

- Sabe turma eu entendo vocês, na realidade esta cicatriz é muito feia, mas foi assim que eu a adquiri:

- Minha mãe era muito pobre e para ajudar na alimentação de casa minha mãe passava roupa para fora, eu tinha por volta

de 7 a 8 anos de idade...

A turma estava em silencio atenta a tudo.

O menino continuou: além de mim, haviam mais 3 irmãozinhos, um de 4 anos, outro de 2 anos e uma irmãzinha

com apenas alguns dias de vida.

Silêncio total em sala.

-... Foi aí que não sei como, a nossa casa que era muito simples, feita de madeira começou a pegar fogo, minha mãe

correu até o quarto em que estávamos pegou meu irmãozinho de 2 anos no colo, eu e meu outro irmão pelas mãos

e nos levou para fora, havia muita fumaça, as paredes que eram de madeira, pegavam fogo e estava muito quente...

Minha mãe colocou-me sentado no chão do lado de fora e disse-me para ficar com eles até ela voltar, pois minha mãe

tinha que voltar para pegar minha irmãzinha que continuava lá dentro da casa em chama.

Só que quando minha mãe tentou entrar na casa em chamas as pessoas que estavam ali, não deixaram minha mãe buscar

minha irmãzinha.

Foi aí que decidi.

Peguei meu irmão de 2 anos que estava em meu colo e o coloquei no colo do meu irmãozinho de 4 anos e disse-lhe

que não saísse dali até eu voltar.

Saí de entre as pessoas, sem ser notado e quando perceberam eu já tinha entrado na casa.

Havia muita fumaça, estava muito quente, mas eu tinha que pegar minha irmãzinha.

Eu sabia o quarto em que ela estava.

Quando cheguei lá ela estava enrolada em um lençol e chorava muito...

Neste momento vi caindo alguma coisa, então me joguei em cima dela para protegê-la, e aquela coisa quente

encostou-se em meu rosto...

A turma estava quieta atenta ao Marcelinho e envergonhada então o menino continuou:

Vocês podem achar esta CICATRIZ feia, mas tem alguém lá em casa que acha linda e todo dia quando chego em casa,


ela, a minha irmãzinha me beija porque sabe que é marca de AMOR.

Vários alunos choravam, sem saberem o que dizerem ou fazerem, mas Marcelinho foi para o fundo da classe

e imovelmente sentou-se.

Para você que leu esta história, queria dizer que o mundo está cheio de CICATRIZ.

Não falo da CICATRIZ visível, mas das cicatrizes que não se vêem, estamos sempre prontos a abrir cicatrizes nas pessoas,

seja com palavras ou nossas ações.

Há aproximadamente 2000 anos JESUS CRISTO, adquiriu algumas CICATRIZES em suas mãos, seus pés e sua cabeça.

Essas cicatrizes eram nossas, mas Ele, pulou em cima da gente, protegeu-nos e ficou com todas as nossas CICATRIZES..

Essas também são marcas de AMOR.

Jesus te ama, não por quem você é, mas sim pelo que você é, e para Jesus você é a pessoa mais importante deste mundo.

Nunca se esqueça disso!
Saboreie seu café



Um grupo de ex-alunos, todos muito bem estabelecidos profissionalmente, se reuniu para visitar um antigo professor

da universidade.

Em pouco tempo, a conversa girava em torno de queixas de estresse no trabalho e na vida como um todo.

Ao oferecer café aos seus convidados, o professor foi à cozinha e retornou com um grande bule e uma variedade

de xícaras de porcelana, plástico, vidro, cristal; algumas simples, outras caras, outras requintadas, dizendo a todos

para se servirem.

Quando todos os estudantes estavam de xícara em punho, o professor disse:

-Se vocês repararem pegaram todas as xícaras bonitas e deixaram as simples para trás.

Não está errado querer o melhor para si... mas, muitas vezes, esta é a fonte dos maiores problemas!!

Vocês podem ter certeza de que a xícara em si não adiciona qualidade nenhuma ao café.

Na maioria das vezes, são apenas mais caras e, algumas vezes, até ocultam o que estamos bebendo.

O que todos realmente queriam era o café, não as xícaras, mas escolheram, conscientemente, as melhores xícaras...

Agora, pensem nisso: a vida é o café.

Empregos, dinheiro e posição social são as xícaras.

Elas são apenas ferramentas para sustentar e conter a vida.

Às vezes, ao nos concentrarmos apenas na xícara, deixamos de saborear o café.

Portanto nunca deixe de saborear o seu café!
O dia mais belo? Hoje

A coisa mais fácil? Equivocar-se

O obstáculo maior? O medo

O erro maior? Abandonar-se

A raiz de todos os males? O egoísmo

A distração mais bela? O trabalho

A pior derrota? O desalento

Os melhores professores? As crianças

A primeira necessidade? Comunicar-se

O que mais faz Feliz? Ser útil aos demais

O mistério maior? A morte

O pior defeito? O mau humor

A coisa mais perigosa? A mentira

O sentimento pior? O rancor

O presente mais belo? O perdão

O mais imprescindível? O lar

A estrada mais rápida? O caminho correto

A sensação mais grata? A paz interior

O resguardo mais eficaz? O sorriso

O melhor remédio? O otimismo

A maior satisfação? O dever cumprido

A força mais potente do mundo? A fé

As pessoas mais necessárias? Os pais

A coisa mais bela de todas? O amor