sexta-feira, 18 de novembro de 2011

...porque enquanto a menina chorava, (sozinha mesmo em meio a tanta gente), o tempo insistia em passar..... segundo após segundo, minuto após minuto, hora após hora, dia após dia.....e enquanto o tempo corria o peito ia se esvaziando de lágrimas, e a dor se abrandando, eu não tinha dúvidas de que ela sairia dali mais forte......como uma Fênix que ressurge das cinzas.....como a planta que brota da terra, e cresce linda e vigorosa, sabedora de que seu melhor destino é oferecer seus frutos, suas flores e seu perfume...

...e conforme os dias se desmantelavam ao calor do tempo que teima em tragar nossas horas poucas, um novo começo se desenhava pr´aquela menina, um novo mundo pode se abrir a qualquer momento desde que não fiquemos parados, e ela sabia que é possível bater em outras portas....

....e quem sabe se algumas destas portas se abrirá um novo tempo, se desenhará no chão de pedras duras um caminho assim com flores ao redor, com macieiras pra pegar e comer na hora... tipo com pedrinhas de brilhantes para o meu amor, para o meu amor passar ?.....E quem sabe no meio desse percurso, não surgiria ali uma companhia.......um cara que até tenha defeitos, que fale demais, que não tenha nada, que não seja ninguém, que não passe de um sonhador, mas que esteja feliz por poder simplesmente estar ali ao lado dela,caminhando junto....era isso que ela pensava, porque assim pensam todas as mulheres....assim deveriam pensar todos os homens......é assim que vivem todas as flores! confiantes no dia de amnhã, e certas de que TEM O DIREITO DE SER FELIZ...

Nenhum comentário:

Postar um comentário