domingo, 20 de novembro de 2011

Coloquemos um ponto final nessa frase, fazemos desse parágrafo o último, a conclusão. Esta história já está tão extensa e confusa, tantas contradições, tantos amores e desamores numa mesma frase. História cheia de paradoxos; idas e vindas, alegrias e tristezas. Paro, pego a folha e começo a ler tudo que vivemos, não entendo nem sequer uma linha, tantos pontos em lugares errados. Mas não, não tente concertar nada, não coloque mais palavras, se colocares iniciaremos um novo parágrafo, uma nova discussão sem sentido e, como sempre, não chegaremos a lugar algum. É previsível tudo que acontecerá, é sempre tão igual, mesmas palavras escritas por mãos diferentes, só muda mesmo a caligrafia e se prestares atenção verás que até as vírgulas são colocadas nos mesmos lugares. Mesmas falas ditas por vozes diferentes, só há diferença mesmo nos timbres. Então não me venha querer prolongar nosso texto, já sofri o bastante e sei perfeitamente tudo o que vai acontecer. Agora se apresse e coloque logo esse ponto final, tenho novas histórias para viver e escrever.

Nenhum comentário:

Postar um comentário