quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Por que escrevo?

Às vezes escrever é a forma que encontro de fugir um pouco da realidade, ou pelo menos transformá-la ao meu modo. São palavras soltas ou entrelaçadas, repletas de desejos, lembranças e sentimentos de todo tipo; sentimentos que não contentam-se em ocupar-me por inteira e invadem as linhas tortas de um caderno velho em uma tentativa inexplicável de se explicar. Às vezes tenho a impressão de que as palavras tentam arrancar à força tudo aquilo que me prende e deixar só aquilo que é bom. (…)

Nenhum comentário:

Postar um comentário