quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Uma brisa gélida e áspera arranhava meu rosto com carinho, minhas mãos sem forças lutavam na tentativa de esquentar meus braços, que por mais coberto que estivessem sentiam frio, me pergunto se sentia frio pelo vento ou pelo inverno que se encontrava meu coração. A lua me acompanhava em minha longa jornada em busca da felicidade, as estrelas desapareciam em meio a madrugada, me fazendo sentir a dor da solidão. As lágrimas secas em meu rosto mostravam a fraqueza que meu coração se encontrava, os suspiros que saiam de minha garganta mostravam o desespero que minha alma estava. A escuridão por tempos foi minha leal companheira, porém ela se tornou fria e calculista demais, até mesmo para mim. Naquela longa e solitária estrada, finalmente, meus pensamentos sumiram, minha mente vagou por lugares irreconhecíveis, por lugares que a muito tempo foram esquecidos. A pressão em minha garganta me avisava que as lágrimas haviam voltado, o solução enlouquecedor me fez voltar à realidade. Aquela mesma estrada vazia e fria me trouxe as lembranças que meu coração precisava para se fortalecer novamente. Um sorriso brotou em meus lábios aquelas lembranças com o poder da esperança, com o poder da força, me fizeram descobri a felicidade. CleidyFerreira

Nenhum comentário:

Postar um comentário