domingo, 17 de agosto de 2014

“Já fui a melhor amiga do mundo, já fui daquelas que senta e ouve todos os problemas dos outros, tenta ajudar, chora junto se preciso for, que mesmo estando em situações terríveis pensava primeiro nos outros e se sobrasse um tempo eu veria o que faria com os meus problemas e ainda assim chegou o dia que eu realmente precisei e ninguém estava lá por mim. Sabe o que eu percebi? Que era uma pessoa rara, que era forte, que não precisava tanto assim dos outros, eu precisava de mim, então me tomei pra mim, me roubei dos outros, me tornei minha melhor amiga, hoje não aconselho tanto, fujo das lamentações alheias e se alguém disser que mudei, que não sou a mesma amiga de antes, que me tornei uma vadia egoísta, só tenho uma coisa a dizer: Estamos quites.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário